28 de março de 2008

O que havia dentro da bolsa.

Naquela noite, abri o guarda-roupa e lá estava ela. Aquela bolsa que me acompanhou durante tanto tempo. Alí guardei meus maiores segredos. Guardei meus amores, escondi meus medos, enfiei um monte de pensamentos - tanto bons quanto ruins, sobre tudo e todos. Alí ficavam as minhas opiniões e era muito difícil mudá-las ou trocá-las de lugar. Nos bolsinhos da frente estavam sorrisos e lágrimas. Tudo muito escondido pra ninguém encontrar.
Poucos sabiam da existência da bolsa... Eu precisava confiar muito em alguém para contar algum detalhe sobre o que eu guardava alí dentro. Mas tinha uma coisa que nem eu tinha muita coragem de mexer. Bem no fundo, embaixo das idéias, das lembranças e das fotos, escondido de tudo e todos estava o meu coração. Confesso que, às vezes eu tentava mudá-lo um pouco, deixá-lo diferente e muitas vezes tentei persuadí-lo a fazer algo que eu queria. Tudo em vão. O coração escolhe o seu próprio caminho e determina o seu jeito de agir e pensar.
Até que, um dia, ele me pediu pra ver a bolsa. Relutei um pouco... Oras! Era preciso muita confiança pra ir mostrando minha bolsa assim... "Mas, tudo bem", pensei. "Vou mostrando só as coisas legais. Daí ele fica feliz e deixa a minha bolsa de lado". Mostrei minhas idéias, meus sonhos, minhas alegrias, minhas fotos e meus pensamentos bons.
Achei que era o suficiente, mas ele não. "Tudo bem, só mais um pouco... Depois ele me deixa em paz". Mostrei minhas tristezas, meus medos e meus pensamentos maus. Ele disse, então, que me ajudaria com tudo isso. Que eu não precisava mais me preocupar. Aí fiquei feliz. "Ah! Que bom! Que alívio! Agora isso tudo não fica mais escondido aqui e posso contar com ajuda...". Realmente foi um grande alívio... Então me levantei e fui guardar a bolsa.

Ele com sua voz firme porém doce me pediu aquilo que eu tanto temia. "Posso ver o que está bem no fundo da bolsa?". Fiquei sem fala por um bom tempo. Uma angústia muito grande tomou conta de mim. Ele queria ver meu coração!!! Meu coração. MEU! Mas pra quê? Era o meu coração. "Ele não tem nada a ver com o que se passa no meu coração", pensei. E ele continuou alí me encarando com aquele olhar amoroso. Aquele olhar que não conseguimos nos afastar. E, por causa dele, não resisti. Joguei a bolsa do seu colo e comecei a chorar.
Ele, então, abriu a bolsa e tirou de lá meu coração. Ele estava um tanto sujo e mal cuidado. Tinha lascas, feridas e cortes. Mas pulsava com muita força, impulsionado pelos maiores sonhos que ficavam no seu interior. Ele foi, então, tocando cada pedacinho rachado e ferido. E eu fui sentindo dor. Mas era uma dor suportável e que, quando passava dava uma ENORME sensação de alívio. Enquanto ele cuidava dos ferimentos eu percebi o que devia fazer. Olhei-o de novo nos seus olhos e pedi. "Por favor, fique com meu coração. Nunca ningúem cuidou dele como você. Nunca minhas feridas e rachaduras foram tão bem cuidadas. Pegue pra você e cuide dele."
"Seu coração continuará com você, mas eu continuarei cuidando dele. Dia após dia você deve me chamar e deixá-lo em minhas mãos pra que eu possa tratá-lo. Isso às vezes vai doer muito, mas você será forte. Às vezes, vai levar um certo tempo para sarar alguma ferida, mas você será perseverante. Pois é na tua fraqueza que eu opero fortaleza", ele me disse. E, então, entregou-me meu coração que já estava com bem menos lascas e feridas e, agora, tinha um selo onde estava escrito o Seu nome.
Desde então, tenho o chamado dia após dia para tratar das novas lascas e feridas que aparecem. Ele vem e as cura, às vezes até dói, mas nele sou forte. Às vezes até demora, mas o seu amor me faz perseverar. Mas, apesar de tudo, meu coração está sempre pulsando e cada vez mais forte com os novos sonhos que ele me dá.

2 comentários:

  1. Cara, isso foi lindo demais! E que bom que entregastes teu coraçãoa ele.. Bem aventurada és! Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Lindo amigaaaaaaaa...

    Incrivel como vc conseguiu pegar o que fizemos com passos para as palavras!
    E ainda fez melhor!

    Beijos te amo!

    ResponderExcluir