5 de abril de 2008

Carta a um desconhecido

Olá. Sei que provavelmente não nos conhecemos ainda. Sei que você está aí, vivendo a sua vida e nem imagina que essa carta é pra você, mas tudo bem. Um dia você a lerá.

Um dia nos encontraremos e nossa conversa fluirá como um rio... Descobriremos coisas em comum e daremos muitas risadas juntos. Um tempo depois, já estarei te contando sobre meus problemas e você irá me ajudar, me acalmar... Seremos grandes amigos! Vamos nos encontrar todos os fins-de-semana, teremos amigos em comum... Tudo será muito divertido!

Até que em um fim-de-semana você terá que viajar com sua família, ou terá que fazer algum trabalho pra faculdade e não nos veremos... Então, sentirei aquele aperto. Algo que eu nunca senti antes. Conversarei com minha melhor amiga sobre isso e ela, é claro, já vai saber o que me dizer: "Bru, tu gosta dele!", daquele jeito dela que todo mundo conhece.

Depois de alguns dias pensando na "frase filosófica" que ela me falou, assumirei o que sinto. Mas tenatarei fingir, inutilmente, que está tudo normal. O fato é que você também tentará fingir, e também será inútil. Não há como esconder por muito tempo. É, né? Pois é... Todos já entenderam!

Ficaremos um tempo assim... Risadas, olhares, gestos, palavras.


Porém...
Enquanto passo pelas outras estações, te espero apenas. Com a certeza de um dia te encontrar.
Até que serei tua flor... e, mesmo no frio, sempre será primavera.


Amor-perfeito

2 comentários:

  1. Que iniciativa bonita!

    Também tenho uma carta guardada pra minha futura esposa, só ela lerá. É importante sermos fiéis desde agora e acreditar na certeza de que o amor acontece... porque ele existe. Basta respirar pra ter essa certeza.

    Beijos e obrigado pela visita lá no meu mundo!

    ResponderExcluir
  2. acho essas cartas uma coisa muito linda!
    obrigada pelo comentário no chá das cinco!
    beijos!

    ResponderExcluir