7 de abril de 2008

Tão simples

Deitar na grama e sentir o sol bater no rosto... com uma brisa leve de início de outono.
Ouvir uma música e dançar sozinha no quarto de olhos fechados.
Abrir a janela antes de dormir e ficar olhando a noite por alguns minutos.
Ler um livro sentada à sombra de uma árvore.
Balançar numa rede bem de leve.
Correr em campo aberto até cansar.
Andar à cavalo e sentir o balanço dos cabelos contra o vento.
Passear no parque num fim de tarde de domingo.
Tomar banho de chuva.
Olhar o pôr-do-sol à beira do Guaíba.
Observar o vôo de uma borboleta sobre as flores.
Rir quando tiver vontade.
Mergulhar nas ondas do mar.
Ler um livro que faça chorar.


Coisas simples que completam.

As reticências estão aí pra quem quiser continuar...