17 de janeiro de 2014

Rochas e balões

O que ficou para trás não foi em vão.
Experiência, maturidade, diversão, risadas, amizades.
Dificuldades, aprendizado, valores, sonhos.
Tudo valeu de uma forma ou outra.
Algumas coisas se foram como um balão levado ao vento.
Outras permanecem como as rochas, inabaláveis.
Eu costumava pensar nos balões com melancolia, lembrando como era maravilhoso. E era!
Mas por que chorar?
Nas rochas posso encontrar pedras preciosas.
Posso ter novos balões.
Agora pode ser ainda mais.
Mais risadas, mais amigos.
Mais dificuldades também, mas mais experiências.
Mais sonhos, mais vida.
Quero viver cada vez mais.